NOIS[E] INVADE Portugal

Feb 6, 14 • Eventos, Exposições1 Comment

12188145414_87f64238d4_o

NIPT ARTEFINAL BX Dia 25 de janeiro foi a abertura e live performance da exposição NOIS[E] INVADE Portugal que ficará em exibição na Fundação Bienal Cerveira até dia 15 de fevereiro de 2014. Na exposição, sob a curadoria de Andrea May, participei com dois projetos: Chapada Glitch e Nois[e] Sub[marino].

“O projeto NOIS[E] INVADE consiste em apresentar uma mostra coletiva sobre a estética do “noise” através de experimentos com o ruído que, apesar de sempre estar associado ao som, pode ser visualmente representado.”

 

Chapada: Glitch sonoro das imagens da natureza é o resultado de experimentações do ruído sonoro em imagens fotográficas. O projeto surgiu a partir de um convite do Atelier Coletivo VISIO para participar da intervenção artística NOIS(E) INVADE. Experimentações visuais e sonoras.

Resolvi juntar duas coisas que me incitam quanto a ruído: o ruído eletrônico e digital do computador e o “não-ruído” da natureza. Portanto, selecionei fotos da Chapada Diamantina, de minha experimentação da natureza, desta noção fictícia de “não-ruído”, de estar imersa neste meio tangível e sensorial. E, trabalhei estas imagens com ruídos sonoros. Utilizei a versão crua (raw) dos dados da foto e em um programa de edição de som (Audacity) trabalhei como os dados visuais como se fossem dados sonoros. Apliquei neles efeitos como: echo, repeat, phser, pitch, invert, speed, profile, noise removal, amplify, reserse, equalizer, levenller, click removal, BassBoost e normalize. Logo, reexportei as dado crus (raw) e abri num software de edição de imagem (Gimp ou Preview, algumas só abriam no Gimp, outras somente no Preview). O resultado foram fotos “estragadas” com este ruído sonoro, criando esta estética do ruído nas imagens.

 

Nois[e] Sub[marino] é uma performance de VJing onde manipulei vídeos do mar/oceanos que gravei nos últimos anos em diversos cantos do mundo. A performance foi em conjunto com LUVEBOX FX (MAY + JUNIX) que fizeram o som ao vivo e eu “acompanhei” com minhas imagens.  O projeto Sensorium  também foi parte com algumas das imagens da intervenção com o dispositivo na travessia de Salvador a Cachoeira mescladas com footage de minhas viagens pelos mares Austrália, Venezuela, Colômbia, Belize, Honduras, Noruega, Suécia, Lituânia… Enrique Lizarazo, ao mesmo tempo, fez sua performance com vídeos de centros urbanos e ruido.

Para saber mais sobre a exposição e outros artistas envolvidos, veja os links abaixo:
http://www.bienaldecerveira.pt/portal/page/portal/fbac/detalhe?id=5543&idioma=pt
http://noiseinvadeportugal.blogspot.com.br/
http://karlabru.net/site/eventos/chapada-glitch/

1531565_624785074254202_1786988868_n 12188147754_060bd437fb_o 12187720195_d93c872547_o 12187965283_bd3b65cc5e_o 12187720315_631093a2b1_o     kb_br13_0982-3a

One Response to NOIS[E] INVADE Portugal

  1. […] Minha participação foi na exposição artística com o trabalho de vídeo arte “Entrapment plasticity of the infinity sea” realizado em conjunto com Luvebox FX (may + junix). O vídeo é continuação de uma colaboração que fizemos em live performance no NOIS[E] INVADE Portugal, na Fundação Bienal Cerveira, o Nois[e] Sub[marino]. […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *